A Torre de Babel

A Torre de Babel foi o primeiro arranha-céu do mundo, bem como um símbolo do poder e da arrogância da antiga cidade da Babilônia. O enorme edifício, mencionado na Bíblia, fascinou geração após geração, embora cada um tenha sua própria imagem de como era antes. Os historiadores só conseguiram concordar em uma coisa: dizia-se que a torre alcançava o céu. Heródoto, o Pai da História, descreveu este símbolo da Babilônia como uma maravilha do mundo.

A Torre de Babel ficava no centro da vibrante metrópole da Babilônia, onde hoje é o Iraque. Era uma cidade de praças abertas, avenidas largas e vielas estreitas e sinuosas. Mas a Cidade das Cidades, como a Babilônia era conhecida pelos Antigos, acabou caindo em ruínas. E os residentes da Babilônia saquearam a Torre de Babel e usaram seus tijolos para construir suas próprias casas.

Há muito tempo, a outrora poderosa Babilônia e sua torre gigantesca afundaram nas areias do deserto iraquiano e desapareceram. Os arqueólogos têm trabalhado incessantemente e com sucesso desde 1811 para escavar a capital do Mundo Antigo. Foi a fotografia aérea, no entanto, que forneceu as primeiras pistas reais sobre a localização da torre. As fotos mostram o contorno em forma de quadrado da torre no centro da cidade. Hoje, nada resta além de um poço de água. A torre teria quase 100 metros de altura e foi dedicada ao próprio deus da Babilônia, Marduk., que mostrou-se impotente para salvar esta cidade, outrora poderosa, da ira de Iavé, o Deus dos Hebreus.

Vemos ainda algo curioso ao compararmos um relato do rei de Larsa, Amar-Sin (2046-2038 a.C.), que tempos antes havia feito exatamente a mesma coisa: a fundação de um enorme zigurate. Compare a narrativa com o que ocorre em Gênesis sobre a torre em Babel:

  • Ele fez a torre o mais alto possível, como uma montanha, fazendo seu topo tocar o céu. Por causa de seus atos, os deuses Nanna e Ningal se alegraram. Eles então deram a ele o destino da vida, um longo reinado e um firme fundamento.
  • Depois disseram: “Vamos construir uma cidade, com uma torre que alcance os céus. Assim nosso nome será famoso e não seremos espalhados pela face da terra”. […] Assim o Senhor os dispersou dali por toda a terra, e pararam de construir a cidade.

Leia sobre a Torre de Babel em Anthares aqui.

Veja também o post sobre Os Zigurates.

Ningal – deusa suméria - Universo Anthares

Ningal – deusa suméria - Universo Anthares

[…] Ningal (“Grande Senhorita”), na mitologia suméria era a deusa da cana, filha de Enki e Ningikurga e cônjuge do deus da lua Nana, com quem gerou Utu, o deus filho, Inana, e em alguns textos, Ishkur. Ningal era cultuada principalmente em Ur, e provavelmente foi primeiro venerada pelos pastores das terras pantanosas do sul da Mesopotâmia. Ela também era a mãe da maior das deusas, Inanna. Na mitologia ugarítica / cananeia. […]

Sistemas Mágicos em Anthares - Universo Anthares

Sistemas Mágicos em Anthares - Universo Anthares

[…] cenário Pós-Babel, tudo o que se fazia facilmente por meio da linguagem do universo, perde-se. Contudo, a demanda por […]

Nanna (ou Nana) – deus sumério - Universo Anthares

Nanna (ou Nana) – deus sumério - Universo Anthares

[…] (em acadiano), e sumério Nanna, na religião mesopotâmica, é o deus da […]

A Fé em Anthares - Universo Anthares

A Fé em Anthares - Universo Anthares

[…] atenção: essa terminologia não se aplica no contexto pré-babel, onde as pessoas já entendiam natural, intuitiva e instintivamente como a magia funcionava e, […]

A Ascensão da Babilônia - Universo Anthares

A Ascensão da Babilônia - Universo Anthares

[…] o império assírio desmoronou. A Babilônia (cujo nome quer dizer Portal dos Deuses – antiga Babel) assegurou a sua independência em 626 a.C, enquanto a Assíria era ameaçada do norte pelas […]

Comments are closed.